Ortodontia

A ortodontia é uma das especialidades reconhecidas pela Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), cujo propósito é corrigir as posições dos dentes nas arcadas dentárias e direccionar os maxilares para uma relação mais equilibrada. O principal objectivo é permitir uma harmonização estética da face e dos dentes e conseguir uma funcionalidade adequada das estruturas bucais. Todas as crianças devem recorrer à primeira consulta de ortodontia antes dos sete anos de idade!

Quando é necessário o tratamento ortodôntico?

O tratamento ortodôntico é necessário quando se verificam más posições dos dentes e dos maxilares (más-oclusões), bem como problemas de ordem funcional nas estruturas bucais e faciais. Assim sendo, um tratamento a efectuar por um ortodontista deverá promover os seguintes objectivos:
a) Conseguir uma face mais harmoniosa e um sorriso atraente.
b) Melhorar as funções próprias da boca e das estruturas adjacentes (mastigação e deglutição, respiração, fala e expressão facial).
c) Alinhar os dentes e quando possível os maxilares, restabelecendo a função adequada das estruturas bucais.
d) Reduzir a probabilidade do risco de fracturas dentárias.
e) Prevenir certos problemas nas articulações temporo – mandibulares (articulações que ligam a mandíbula ao crânio).

Vantagens de iniciar o tratamento ortodôntico no momento certo!

1. Melhor prognóstico para se evitar a extracção de dentes permanentes;
2. Supervisão e orientação mais fácil dos problemas de natureza óssea, uma vez que o ortodontista pode controlar melhor o desenvolvimento esquelético antes do despontar da puberdade (ortopedia dento – facial);
3. Melhor resposta dos tecidos biológicos ao tratamento;
4. Adaptação mais fácil dos pacientes jovens aos aparelhos;
5. As crianças mais novas não se sentem apreensivas e, geralmente, não tem problemas de índole psicológico como os adolescentes;
6. Quando o tratamento é iniciado mais cedo termina antes da criança entrar na puberdade. Por essa razão, possuem mais auto-estima do que os outros adolescentes, uma vez que melhoram a sua estética facial;
7. Os pacientes adultos, cujo desenvolvimento ósseo já terminou, são mais frequentemente sujeitos a extracções de dentes permanentes ou, no caso de serem portadores de problemas esqueléticos graves, necessitam de cirurgia ortognática (para corrigir as dimensões e as posições dos maxilares).

Aparelhos de expansão
Trata-se de aparelhos usados para a alteração da forma da arcada dentária.

Aparelhos funcionais

São aparelhos removíveis ou fixos que podem ser usados para a correcção dos problemas dos ossos maxilares.
Colocam-se em crianças muito jovens, sendo principalmente utilizados nos períodos da pré-puberdade ou na puberdade. Os dispositivos funcionais removíveis são, na sua maioria, usados durante o período da noite e durante algumas horas do dia.
As vantagens dos dispositivos removíveis são a facilidade com que podem ser limpos e a possibilidade de poderem ser retirados durante as refeições. No entanto, nos pacientes em que se nota pouca ou nenhuma colaboração durante o tratamento, o facto de estes aparelhos poderem ser retirados poderá constituir uma desvantagem, sendo por isso mais indicado os dispositivos fixos.

Temos de extrair dentes durante o tratamento ortodôntico?

Durante o tratamento é possível que tenham que se extrair alguns dentes temporários (de leite), caso permaneçam na boca para além do tempo considerado aceitável. Já em certos casos, a extracção ou não de dentes permanentes é uma decisão muito séria que o ortodontista deve ponderar.

Como escovar os dentes com aparelhos ortodônticos fixos?

• A escovagem deve ser realizada após todas as refeições. É importante que todas as superfícies sejam escovadas.
• Inicie a escovagem dos arcos, com auxílio dos tufos externos, efectuando movimentos horizontais de pequena amplitude, que retiram simultaneamente os restos alimentares dos brackets.
• Com a escova inclinada a 45º, escove a zona entre a gengiva e o bracket ao longo de toda a arcada, no sentido da gengiva para o dente.
• Em seguida, escove a zona entre o bracket e as superfícies que mastigam.
• Logo depois, escove a face interna dos dentes molares com a escova inclinada a 45o. A face interna dos incisivos escova-se na vertical.
• Por fim escovam-se as superfícies mastigatórias dos dentes e bochecha-se com água.
• Após a escovagem, utilize um escovilhão interdentário.
• Para complementar a sua higiene oral, deve bochechar com um colutório com flúor.
• Evite alimentos como: pastilhas elásticas, caramelos, alimentos duros, bebidas doces ou com gás e açúcar.
Más – oclusões habitualmente tratadas pelos ortodontistas
Podemos distinguir três categorias de más – oclusões:
Primeira categoria: Problemas dentários
Nesta primeira categoria, os dentes, pelas mais variadas razões, não se encontram colocados correctamente nos ossos maxilares e, por isso, apresentam-se desalinhados (apinhados ou espaçados).
Segunda categoria:
Problemas ósseos Na segunda categoria, os ossos maxilares não se desenvolvem de forma harmoniosa, o que representa um efeito negativo na estética facial e nas funções orais.
Terceira categoria:
Problemas dentários e problemas ósseos Combinação de problemas dentários e de problemas esqueléticos, afectando não só a cavidade oral como também a estética da face.

As causas dos problemas ortodônticos

Os problemas ortodônticos, nomeadamente as más – oclusões, podem ter origem em causas de natureza hereditárias ou ambiental ou ainda uma combinação das duas. Na realidade, o tamanho dos dentes e dos maxilares, assim como a relação entre eles, são características que podem ser transmitidas de pais para filhos.

Quando é que se deve iniciar um tratamento ortodôntico?

Quanto mais cedo melhor, a prevenção é fundamental em qualquer especialidade médica ou dentária. Por essa razão, recomendamos que a primeira visita ao ortodontista seja antes dos sete anos de idade. Trata-se do momento ideal para o ortodontista observar o paciente, identificar os problemas, avaliar a sua gravidade e decidir o melhor momento para se iniciar o tratamento.
A ortodontia preventiva, dirigida aos pacientes muito jovens, pretende tratar algumas situações, tais como a perda prematura dos dentes temporários, a sucção prolongada dos dedos e as posições incorrectas da língua.
Nos casos onde se verifica a sucção dos dedos e a projecção da língua, torna-se possível interromper esses hábitos nocivos sem recorrer à colocação de aparelhos ortodônticos desde que, tanto os pais como as crianças sejam devidamente instruídas e orientadas.
Os tratamentos levados a efeito entre os sete e os nove anos de idade correspondem à denominada ortodontia interceptiva. O seu propósito é promover tratamentos com o objectivo de evitar o desenvolvimento de problemas de ordem funcional e esquelética.
A ortodontia correctiva trata as más – oclusões que já se apresentam completamente estabelecidas em crianças ou adultos.

Que tipos de aparelhos ortodônticos é que existem?
Aparelhos fixos
São os aparelhos ortodônticos mais utilizados. São constituídos por suportes onde se inserem os arcos metálicos que exercem forças para deslocar os dentes para melhores posições.
Os suportes são essencialmente de dois tipos: os “brackets” que são colocados às superfícies dos dentes e os tubos soldados às bandas, as quais são anéis metálicos, cimentados em redor dos dentes que suportam as forças mais elevadas.

Maus Hábitos
São muitos os hábitos adquiridos pelas crianças que podem causar problemas no desenvolvimento dos dentes e das estruturas bucais. Dentro desses hábitos nocivos podemos referir a respiração bucal (muitas vezes relacionada com adenóides grandes, bronquites asmáticas, alergias, etc.), tensão com crispação dos dentes, pressão lingual, mordedura e/ou interposição do lábio inferior, roer as unhas ou outros objectos (lápis, borrachas), mastigar apenas de um dos lados, succionar o dedo, etc.

Requisitos para um tratamento ortodôntico bem-sucedido
Um tratamento ortodôntico bem-sucedido requer um especialista em ortodontia e um paciente colaborante.
O paciente colabora quando segue atentamente as instruções do ortodontista no que respeita ao uso dos dispositivos, quando comparece às consultas e mantém uma higiene oral impecável. Isto significa que deve efectivamente escovar os dentes três vezes por dia, após as refeições, deve evitar o consumo de alimentos açucarados, bem como evitar mascar pastilhas elásticas. Só assim se alcançam os objectivos estipulados no menor período de tempo possível. No que respeita à duração do tratamento, ela pode variar em média de poucos meses a dois anos, tudo depende da natureza e da gravidade do problema. Alguns casos mais complexos podem durar mais tempo.